FPM: Guia do Fundo de Participação dos Municípios

eBook Grátis

O Fundo de Participação dos Municípios (FPM) é uma das principais fontes de receita para os municípios brasileiros. Compreender o FPM e sua importância é essencial para os gestores de prefeituras municipais, que precisam garantir uma gestão eficiente e transparente desses recursos.

Neste guia, vamos explorar tudo o que você precisa saber sobre o Fundo de Participação dos Municípios (FPM), desde seu significado até como ele é calculado e dividido entre os municípios.

Qual é o significado de FPM?

O Fundo de Participação dos Municípios é um mecanismo de distribuição de recursos financeiros federais para os municípios brasileiros. Criado pela Constituição de 1988, o FPM tem como objetivo reduzir as desigualdades regionais, assegurando que municípios menores ou com menor capacidade de arrecadação possam fornecer serviços públicos essenciais à população. O FPM é vital para a sustentabilidade financeira das prefeituras, especialmente em cidades com menos de 200.000 habitantes, garantindo uma gestão pública mais equilibrada e eficiente.

🎓 Curso Grátis Online:  LGPD – Lei Geral de Proteção de Dados

Como consultar o repasse FPM do meu município?

Consultar o repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) do seu município é um processo simples e essencial para manter a transparência na gestão pública. Para acessar essas informações, siga os passos abaixo:

  1. Acesse o Portal da Transparência.
  2. No menu “Transferências”, selecione “Transferências Constitucionais”.
  3. Escolha a opção “Fundo de Participação dos Municípios (FPM)”.
  4. Informe o nome do seu município e selecione o período desejado.

Esses passos permitirão que você veja os valores repassados pelo FPM, ajudando a garantir uma administração mais transparente e eficiente dos recursos públicos. Além disso, manter essas informações atualizadas no Portal da Transparência da prefeitura é fundamental para promover a accountability e a confiança da população.

eBook Estratégias Equipe

Quem calcula o FPM dos municípios?

O cálculo do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) é realizado pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN). Este órgão é responsável por determinar o montante a ser distribuído para os municípios com base na arrecadação do Imposto de Renda (IR) e do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). O processo de cálculo do FPM segue critérios estabelecidos pela Constituição Federal e por leis complementares, garantindo que os recursos sejam distribuídos de maneira justa e equilibrada.

Os coeficientes de participação, que definem quanto cada município receberá do FPM, são calculados pelo Tribunal de Contas da União (TCU). Esses coeficientes levam em consideração fatores como a população e a renda per capita de cada município. Entender quem calcula o FPM e como esses valores são determinados é crucial para gestores de prefeituras municipais, pois ajuda a garantir uma administração pública mais transparente e eficiente.

Qual o valor do FPM para os municípios?

O valor do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) para cada município varia conforme a arrecadação dos impostos federais e os coeficientes de participação específicos de cada localidade. Esses coeficientes são definidos pelo Tribunal de Contas da União (TCU) e levam em conta fatores como a população e a renda per capita do município.

A Secretaria do Tesouro Nacional (STN) publica mensalmente os valores repassados pelo FPM, baseando-se na arrecadação do Imposto de Renda (IR) e do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). A compreensão detalhada dos valores do FPM é fundamental para os gestores de prefeituras municipais, pois esses recursos representam uma parte significativa do orçamento municipal, especialmente para cidades com menos de 200.000 habitantes.

Manter-se informado sobre os valores recebidos do FPM permite uma melhor planejamento e uso eficiente dos recursos públicos, promovendo uma gestão mais transparente e responsável.

Como é feita a divisão do FPM?

A divisão do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) é realizada de forma a garantir uma distribuição justa e equilibrada dos recursos entre os municípios brasileiros. O FPM é dividido em três partes principais: FPM-Fundo, FPM-Reserva e FPM-Interior. Cada uma dessas partes é destinada a diferentes categorias de municípios, conforme os critérios estabelecidos pela legislação.

FPM-Fundo

Essa parcela é destinada aos municípios com até 156 mil habitantes. É calculada com base no coeficiente de participação definido pelo Tribunal de Contas da União (TCU), que considera fatores como a população e a renda per capita do município.

FPM-Reserva

Essa parte é distribuída proporcionalmente à população dos municípios, garantindo que cidades com maior população recebam uma parcela adequada dos recursos do FPM.

FPM-Interior

Direcionado aos municípios do interior, essa parcela é calculada com base em coeficientes fixados pelo TCU, levando em conta a população e outras características regionais.

A compreensão de como é feita a divisão do FPM é crucial para os gestores de prefeituras municipais. Conhecer esses detalhes ajuda a garantir uma administração eficiente e transparente dos recursos públicos, promovendo uma melhor alocação dos valores recebidos e atendendo às necessidades da população.

Quais os motivos do FPM bloqueado?

O bloqueio do Fundo de Participação dos Municípios pode ocorrer por diversos motivos, todos relacionados ao cumprimento das obrigações legais e fiscais. Conhecer essas razões é essencial para os gestores de prefeituras municipais, pois evita a interrupção de um recurso vital para a administração pública. Os principais motivos para o bloqueio do FPM são:

Irregularidades na prestação de contas

Falta de transparência na aplicação dos recursos públicos pode resultar em bloqueios. Manter a transparência é crucial para evitar problemas com os repasses do FPM.

Pendências com o INSS

Municípios que possuem débitos previdenciários não regularizados com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) podem ter o FPM bloqueado. É importante manter essas obrigações em dia para assegurar a continuidade dos repasses.

Falta de atualização cadastral

Informações desatualizadas junto à Receita Federal podem resultar no bloqueio dos repasses do FPM. Garantir que todos os dados estejam corretos e atualizados é fundamental para evitar esse problema.

A manutenção de uma gestão transparente e a regularização de todas as obrigações legais são passos essenciais para prevenir o bloqueio do FPM. Isso assegura que os municípios possam contar com esses recursos para promover o desenvolvimento local e atender às necessidades da população.

Relação do FPM com a Transparência na Prefeitura

A gestão transparente do Fundo de Participação dos Municípios é essencial para garantir a confiança da população e evitar problemas com os repasses. A transparência na administração pública não só cumpre as exigências legais, mas também promove a accountability e previne irregularidades.

Manter o Portal da Transparência da prefeitura atualizado com informações detalhadas sobre o recebimento e a aplicação dos recursos do FPM é uma prática fundamental. Isso inclui publicar regularmente os valores recebidos, como esses recursos estão sendo utilizados e quais projetos ou serviços estão sendo financiados com o FPM. Além disso, é crucial divulgar as datas e os valores dos repasses, assegurando que qualquer cidadão possa acompanhar a movimentação financeira do município.

Essa prática de transparência é benéfica tanto para a administração municipal quanto para a população. Para a administração, facilita a gestão eficiente dos recursos e previne bloqueios de repasses. Para a população, promove a confiança na gestão pública, garantindo que os recursos do FPM estão sendo utilizados de maneira adequada e eficiente.

Diagnóstico Gratuito do Portal da Transparência

Para garantir que sua prefeitura esteja cumprindo todas as exigências de transparência e evitando bloqueios no Fundo de Participação dos Municípios, oferecemos um diagnóstico gratuito do seu Portal da Transparência. Este serviço identifica irregularidades atuais e fornece orientações sobre como corrigi-las, assegurando que os repasses do FPM não sejam comprometidos.

Nosso diagnóstico gratuito envolve uma avaliação do seu portal, analisando os itens exigidos por lei e cobrados pelos Tribunais de Contas e pelo Ministério Público. Com base nesta análise, elaboramos um relatório mostrando os problemas encontrados e como resolvê-los.

A transparência na gestão dos recursos do FPM é crucial para evitar multas, bloqueios de repasses e ações por improbidade administrativa. Além disso, a transparência promove a confiança da população na administração municipal, garantindo que os recursos sejam utilizados de forma eficiente e adequada.

Solicite agora o diagnóstico gratuito do seu Portal da Transparência.

Conclusão

O Fundo de Participação dos Municípios é uma peça fundamental no orçamento das prefeituras, especialmente para aquelas com menos de 200.000 habitantes. Compreender a dinâmica do FPM, desde seu cálculo até a distribuição dos recursos, é vital para os gestores municipais que buscam uma administração pública eficiente e transparente.

Manter o Portal da Transparência atualizado com todas as informações relacionadas ao FPM é uma prática indispensável. Isso não apenas cumpre as exigências legais, mas também fortalece a confiança da população na gestão pública. Ao garantir que todos os dados sobre os repasses e a aplicação do FPM estejam acessíveis e claros, a prefeitura promove uma cultura de transparência e accountability.

Evitar o bloqueio do FPM passa por manter a regularidade na prestação de contas, quitar pendências com o INSS e assegurar que todas as informações cadastrais estejam atualizadas junto à Receita Federal. Adotar essas práticas preventivas é essencial para assegurar a continuidade dos repasses e evitar complicações legais.

Com essas ações, sua prefeitura estará melhor preparada para gerir os recursos do FPM de maneira eficiente e transparente, assegurando o desenvolvimento sustentável do município e o bem-estar da população.

Curso Planejamento Estratégico